Não é de hoje que a mulher desempenha inúmeros papeis. Em casa, ela dava conta da limpeza, organização, compras de supermercado, orçamento, educação dos filhos, se os tiver, cuidados do marido ou mesmos dos irmãos mais novos e até dos pais. Hoje, além disso, a mulher conquistou o mercado de trabalho e  também está cuidando mais de si.

A mulher moderna possui muitos papeis e quase não percebe, porque é algo considerado natural, “coisa de mulher”. Abraçamos o mundo sem nos dar conta disso.  Mas até que ponto as mulheres conseguem se “virar nos 30” desempenhando todos os papeis da melhor forma?

Muitas vezes, nós mulheres, nos sentimos culpadas com isso. Mulher, mãe, esposa, amiga, profissional, filha, tia, paciente, esportista, dona de casa, e, como o tempo passa rápido, e não nos damos conta do acumulo de tarefas no nosso dia-a-dia.

O primeiro pensamento que a mulher precisa ter para saber se está lidando bem com os seus papeis é conhecer quais são eles e se eles realmente estão no lugar certo. Pois, não adianta querer fazer tudo e para todos e não saber lidar com essas funções.

Conhecer seus papeis é aceitar que todas somos imperfeitas, mas podemos dar nosso melhor sem sentir culpa se errarmos. A culpa muitas vezes toma conta e desanima, mas ela também pode mostrar que o caminho deve ser de compaixão por nós mesmas e por outras mulheres também, pois ainda há, infelizmente, o julgamento das outras pessoas e nosso próprio julgamento.

Organizar o tempo é essencial e isso pode ser feito com uma simples agenda. Estabelecer horários e tentar segui-los faz com que os papeis tenham ordem. E novamente, o principal desafio é saber lidar com os limites e imperfeições, não precisamos saber fazer tudo. O dia possui 24 horas, e quase sempre não dá para fazer tudo o que se quer, existem conflitos de horários, se tem uma reunião no trabalho pode ser que essa reunião atrapalhe a reunião dos pais na escola dos filhos, por exemplo.

Então, o que devo fazer? Posso pedir para alguém me representar na reunião da escola sem me sentir culpada? Ou posso tentar encaixar a reunião do trabalho em outro dia e horário? Temos que usar o bom senso e priorizar o que é importante para aquele momento. E além de tudo comunicar de uma forma positiva a minha escolha, claro, se houver outras pessoas envolvidas.

Deve-se ter um balanço pessoal, profissional e afetivo. Assim, todos os papeis conseguem ser desempenhados de forma fluida, porque consequentemente se o pessoal não estiver indo bem, o profissional poderá afetado. Se o profissional estiver desajustado, o pessoal pode ser prejudicado.

Não são todos os dias que a mulher quer colocar um salto alto e sair por aí querendo resolver tudo. Então, não se cobre por querer um dia para si, para cuidar de você mesma e da sua saúde, seja ela física, mental, emocional e até espiritual. Ser mulher é ter mil papeis, mas também poder olhar para dentro de si com amor e sensibilidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *